Antônio Cunha

Antônio CunhaCadeira 27 | Patrono: Adolfo Melo

Diretor, dramaturgo, roteirista e ator, tem o seu nome vinculado a diversas produções de companhias teatrais, como os Grupos Armação e O Dromedário Loquaz, de Florianópolis. São de sua autoria as peças “Dona Maria, a Louca”, que já recebeu montagens no Brasil e em Portugal, “As Quatro Estações” e “Flores de Inverno”, todas publicadas no livro “Três Dramas Possíveis”, bem como de “Contestado – A Guerra do Dragão de Fogo Contra o Exército Encantado” e “Eu Confesso!”. Como ator, tem passagens pelo teatro e pelo cinema. Além de assinar a direção de várias peças suas e de outros autores, como Uma Visita (Martin Walser) e Sonho de Uma Noite de Velório (Odir Ramos da Costa), tem incursionado pela ópera como diretor cênico de obras como “Cavalleria Rusticana” (Mascagni), “A Flauta Mágica” (Mozart), “Rigoletto” (Verdi), “La Traviata” (Verdi), “O Elixir do Amor” (Donizetti), O Barbeiro de Sevilha (Rossini) Carmen (Bizet) e As Bodas de Fígaro (Mozart), tanto pela Pró-Música de Florianópolis quanto pela Companhia Ópera de Santa Catarina da qual é hoje vice-presidente.  É membro da ACLA desde 2011 e atualmente seu Presidente.

←VOLTAR