CLAUDIO ALVIM BARBOSA (ZININHO)

CLAUDIO ALVIM BARBOSA (ZININHO) | Patrono da Cadeira nº 24 – Acadêmica: Janice Pavan | Nasceu em Biguaçu/SC, em 8 de maio de 1929 e faleceu em 05 de setembro de 1998. Inicialmente seria chamado Horzino, mas seu pai o registrou com o nome de Cláudio; por isso, o apelido Zininho, como ficou conhecido. Foi poeta, músico, radialista, motorista de táxi, carnavalesco e boêmio. Desde cedo mostrou seu talento musical. Aos oito anos fez sua estréia com sucesso, cantando músicas caipiras. Aos 10, preferia ouvir rádio a brincar com os colegas. Aos 13, apaixonou-se e descobriu-se poeta, inspirado por Ivete Vieira, mais tarde sua esposa. Em 1947 estreou na Rádio Guarujá com o programa “Gentleman do Samba”, cantando sambas da época. Foi operador de sonoplastia e ponta nas novelas. Proprietário e motorista de táxi, adorava transportar os artistas contratados para shows. Em 1950 produziu na rádio Diário da Manhã diversos programas musicais. A maioria de suas composições nasceram em mesa de bar, rodeado de amigos. Também criou vários jingles para programas de rádio e casas comerciais. Sua criação mais famosa, o “Rancho de Amor a Ilha”, criado em 1965 foi oficializado como Hino de Florianópolis, em 1968.