JUVENAL MELCHIADES DE SOUZA

JUVENAL MELCHIADES DE SOUZA | Patrono da Cadeira nº 32 | Acadêmico: Aguinaldo Filho – Nasceu em Florianópolis, SC, no dia 09 de fevereiro de 1909. Foi aluno do Grupo Escolar Lauro Muller e depois do Ginásio Catarinense. Passando a residir no Rio de Janeiro, matriculou-se na Escola 28 de Setembro, que era de propriedade do catarinense Liberato Bittencourt, cursando até o 4º ano do ginásio. Em 1932, sem recursos para prosseguir nos estudos, retornou à terra natal. Em Florianópolis, até 1935, produziu o maior número de poesias. Concomitantemente, escreveu artigos para os jornais Folha Nova, A Gazeta, O Estado, Dia e Noite e Diário da Tarde. Dirigiu a revista Atualidades e publicou obras de ficção com grande aceitação, tais como os ensaios “Esquecidos dos Deuses” e “Fronteiras da Miséria”. Publicou ainda “Bar – Poesias” em 1959; “Bolhas de Sabão” (poesia -1952), “Pinguinhos” (contos), “Almas Vazias” (romance – 1952), “Decaídas” (romance), “Resto de Gente” (romance) e “Carne” (poesias).